25 de agosto de 2010

Geléia de Pêssego


No verão há uma abundância grande de pêssegos por aqui e, as vezes, até fico na dúvida do que fazer para aproveitá-los, além de serem consumidos ao natural na maior parte das vezes.

O problema é que estou apresentando uma alergia a pêssegos in natura. O mesmo se passa com as maçãs e as cerejas. Não utilizo produtos orgânicos, pois são muito caros ainda, mas não sei ao certo se este é o único problema, já que não acontecia antes. Permanece a dúvida.

Enquanto isso, tento utilizar as frutas cozidas, onde o problema desaparece totalmente. Sem falar que sempre removo as cascas, que é onde os agrotóxicos tocam em cheio. Foi-se o tempo que a gente podia descarcar uma maçã e fazer um chá com as cascas.


Sempre tive muita vontade de fazer geléias em casa, mas como sempre ouvi dizer que o correto (será? I don't think so) é se utilizar o mesmo peso das frutas em açúcar, desanimei, pois eu acho que nesta proporção a geléia fica exageradamnete doce para o meu paladar.

A metade do peso das frutas em açúcar eu até posso tolerar, mas se puder ser menos ainda, tanto melhor. O açúcar, além de ser prejudicial a saúde, se consumido em excesso, mascara o verdadeiro paladar dos alimentos, já repararam?

Lendo e observando as receitas de geléia da Cláudia, notei que podemos ter muito jogo de cintura e arriscar. Tudo é uma questão de experimentar e isto me entusiasmou muito para tentar fazer minhas próprias geléias.

Podemos combinar diferentes tipos de frutas, especiarias, adoçantes e o que a nossa imaginação permitir. Quando me refiro a adoçantes não estou falando de adoçantes artificiais, mas sim diferentes elementos com poder de adoçar, como mel e Agave Nectar, por exemplo.

Esta receita eu adaptei de uma das receitas da Cláudia e simplesmente amei! A receita original está aqui. Ficou relamente muito boa. Em vez de açúcar refinado usei Agave Nectar. Acrescentei por conta suco de limão concentrado, que estava dando sopa por aqui.

Como foi minha primeira experiência, fiz apenas a metade da receita, o que me rendeu cerca de 2 xícaras, ou seja, este potinho lindo das fotos e mais um pouco. A medida foi mais que ideal, pois não tenho intenção de fazer vidros e vidros de uma só vez, até porque estou começando a aprender ainda.



Ingredientes:

4 pêssegos
3 colheres sopa de Agave Nectar
3 colheres sopa de água, se nencessário
1 colher chá de suco de limão concentrado


Modo de Preparar:

Colocar os pêssegos em uma vasilha com água fervente por alguns minutos para afrouxar a casca. Tirar da água, remover a casca e cortar em cubos. Descartar o caroço.

Numa panela de fundo grosso colocar os pêssegos, o Agave e o suco. Cozinhar em fogo médio até ferver. Abaixar o fogo e deixar a mistura cozinhar por aproximadamente 20 minutos, mexendo de vez em quando.

Se começar a secar ou engrossar demais, adicionar as colheres de sopa de água. Quando os pêssegos estiverem bem macios, formando uma massa homogênea, retirar do fogo e deixar esfriar.

Colocar a geléia em um pote limpo e esterelizado. Manter refrigerado.

18 comentários:

Cherry Blossom disse...

Claudia
Suas observações estão corretíssimas. Geléias tradicionais levam o mesmo peso da fruta ou "caldo" das mesmas em açúcar. Eu tenho um post na fila que vou falar um pouquinho sobre esse assunto.Mas.... como você tão bem observou também a gente sempre acha meios de burlar as regras...ahahahah...Como aquela que fiz de morango, não é bem uma geléia tá mais para uma polpada! Mas quem é que ta aí com essa história! O que manda é ser feliz!... A sua ficou maravilhosa, a curiosidade de provar esse Agave Nectar me aguçou as vontades!!! Menina, essas suas alergias são todas chiquérrimas!Nada nada parecidas com as minhas....
Um beijo grande!

Moira disse...

Cláudia,
Gosto muito de geleia de pêssego.
Eu às vezes faço alergia aos morangos, mas não é sempre.
Para os pêssegos também ficam bons assados no forno ou cozinhados com vinho como se faz com as peras. Se não gostar de cozinhar com vinho substitua o vinho por chá que também fica muito bom.
Beijo

Trainee de Cozinheira disse...

Oi Claudia, adorei a sua geléia e concordo com com vc o mesmo peso para a fruta e açúcar não fica bom, a não ser para essa fruta que gosto, extremamente azeda, que é o cupuaçu.Bjs

*-._.-* Anita *-._.-* disse...

Que delícia. Eu sou de fases nestes doces...

Tem épocas que como um pote se deixar, em outras passam meses na geladeira que até esqueço...

Geralmente, tenho pouco doce na geladeira, mas os que tenho tbem são feitos em casa. Aqui quem sempre faz é mamã, ficam uma delícia!

A cor do seu está maravilhoso, até deu vontade! hehehehehe

bjs amiga

Rosangela disse...

Oi Claudia , quem me deu a dica do seu blog foi a Cinara do Cinara"s place , pedi uma dica para ela porque estou morando aqui em Miami a dois meses ...
Adorei suas dicas .
Pelo visto vc já está bem adaptada a viver por aqui , eu ainda não , o supermercado é meu shopping center nos ultimos dois meses , descobrindo marcas , produtos .
Aonde vc encontrou ess adoçante que vc fala nessa receita ?

Abraços
Rosangela

ameixa seca disse...

Faço sempre com metade do peso da fruta de açúcar ou até menos e resulta bem :) Essa de pêssego está com uma linda cor :)

Ana Powell disse...

Excelente post, muito informativo e bem explicado.
Uma delicia ♥

Claudia Lima disse...

Cherry eu sempre quebro todas as regras. Não tem jeito! Ainda mais quando se trata de açúcar.
Nem me fale de alergias, menina. Desde criança tenho alergia aos alimentos.
O Agave nectar tem diferentes sabores. Este que usei, no entanto, não tem gosto de nada. É o light. Estou usando aos poucos este produto, pois é caro.

Moira esta coisa de alergias é muito chato, não é mesmo? Quando a gente menos espera, nos atacam.
Adorei as suas sugestões. Muito obrigada!

Maura eu nunca provei cupuaçu, mas se é muito azeda, ai não tem jeito mesmo.

Anita estou aproveitando a safra dos pêssegos para saborear esta geléia caseira, que é outra coisa mesmo. Ficou uma delícia e na da doce.

Rosangela obrigada pela visita e seja bem-vinda aos EUA! Espero que sua estadia seja muito feliz aqui.
Vc mal chegou e ainda vai descobrir muitas coisas.
Consulte o meu glossário culinário e o post o que é o que? Veja no header do blog. Talvez possam ajudar nas suas descobertas.
O Agave comprei no Walmart, mas tem em outras lojas tb. Procure onde ficam os adoçantes e o açucar.
Boa sorte!

Obrigada Ameixinha! De fato, não há necessidade de esagerar no açúcar. Eu gosto de sentr o gostinho da fruta.

Ana obrigada! Fico feliz que tenha gostado.

Bjs :)

Anônimo disse...

Claudiaaaa
Super obrigada !!!
Fiz uma colinha do seu glossário e já esta na bolsa pras compras do findi !!!
Abs
Rosangela

Claudia Lima disse...

Rosangela que bom que gostou. Use e abuse!
Se descobrir algo novo que não tenha na lista ainda, é só me avisar, que eu atualizo.
Boas compras!
Bjs :)

Fimère disse...

moi qui adore les pêche je suis très gâtée, j'adore
bonne soirée

Claudia Lima disse...

It's really good Fimère, isn't it?
Cheers :)

Daniel F. Moura disse...

Oi Gostei muito do seu blog e estou seguindo.

Amo geléias de pêssegos, ealmente são divinas

Convido a visitar o meu blog http://feitonahora.blogspot.com/

abraço Daniel Moura

Claudia disse...

Clauzinha, ficou uma beleza. Eu fiz umas geléias de pêssego maravilhosas este ano, sem casca e ainda vou publicar. Fiz pêssegos em calda e sorvete de pêssegos também pois eles estão doces e saborosíssimos.

Sabe que eu uso muito pouco açúcar e, se você não vai estocar nem comercializar, não há problema algum já que uma maior quantidade de açúcar é boa para garantir um tempo mais longo de prateleira.

Mas sabe que eu estou abandonando os pêssegos? Uma tristeza, mas a partir do próximo verão não irei comer mais pêssegos. Mas apenas até eu encontrar bons pêssegos orgânicos para vender. O Per tornou-se alérgico a pêssegos recentemente e não os come mais. É que os pêssegos são os campeões de agro-tóxicos e mesmo sem casca são terríveis. E sabe quem mais? Maças e cerejas estão logo atrás no quesito pesticidas, um horror. As maças eu só compro orgânicas e dá para fazer chá com as cascas.

Menina, engraçado como pensamos as mesmas coisas, eu sempre que descascava maças convencionais pensava nisso, que não era seguro fazer chá com aquelas cascas. E sabe o que me assusta? O povo colocando rodela de laranja com cascas na água...

Bj,

Cláudia

Valentina disse...

Cláudia, pois sabe que também tenho mostrado uma alergia? como é a tua? Ainda nao achei o algave. gostei muito desta tua receita pois não tem muito açúcar. sou louca por pêssegos Claúdia. Esta receita me agradaria imensamente.

Helena disse...

Olá Claudia
A cor do doce ficou fabulosa! Gosto de doces, mas a saber a fruta, uso sempre pouco açúcar.
Espero que a sua alergia não seja duradoura.
Beijo

Claudia Lima disse...

Daniel obrigada pela visita de novo! Olha, estou te devendo uma visita, mas me aguarde que eu passo lá. A semana aqui foi muito corrida.

Claudia eu estou ficando alérgica a tudo pelo visto. Não sei se é o tipo de veneno que usam ou se estão colocando além da conta.
Já li uma matéria sobre os alimentos mais contaminados pelos agratóxicos. Ainda bem que alguns eu não utilizo.
E o pior é que não adianta mesmo tirar a casca. É claro que vai fundo.
Eu espero que encontre bons frutos orgânicos. Aqui tem no Whole Foods, mas é tudo super caro. Várias vezes mais que os comuns.
Vou aguardas as suas novas sugestões!

Valentina esta receita da Claudia é maravilhosa e vc pode fazer com açúcar mesmo, como ela fez, pois a quantidade é realmente muito pequena.
Eu fiz com Agave só para testar, já que tenho um frasco aqui em casa.
A alergia que sinto é só na hora que como. Os lábios ficam inchados e coça muito o céu da boca e os ouvidos. Depois logo alivia, mas é muito desagradável.

Helena a cor é linda mesmo, não é?
Espero que esta alergia suma com o tempo. Seria uma maravilha.

Bjs e bom findi amigas! :)

chopp disse...

Geléia de fruta tudo de bom!