10 de abril de 2011

Pão de Iogurte



Este último mês foi bastante atribulado para mim. Tive que me me ausentar do blog, mas espero que agora tudo volte, mais ou menos, ao normal.

Conclui o primeiro curso da minha talvez nova carreira. Comecei a trabalhar na área para obter experiência. Estou me sentindo em casa: Muito trabalho e pouco dinheiro. Soa familiar? Pois é, aqui nos EUA todos também são explorados.

Para completar o stress de um novo emprego, recebi algumas visitas, o que tornou o meu tempo ainda mais limitado nestes dias. Não foi fácil me desdobrar em mil, mas fiz o que foi possível.

Para concluir, a nossa querida amiguinha Xuxa nos deixou depois de um período em que esteve muito doente. Eu queria fazer um post em sua homenagem, mas isto seria por demais doloroso para mim neste momento.

Minha vida não teria sido a mesma se ela não existisse. Seu amor e sua amizade incondicionais viverão para sempre em meu coração e em meu espírito. Ela está nos fazendo muito falta, mas nos resta a lembrança dos momentos felizes partilhados.

Amiga obrigada por tudo...


Xuxa
In Memoriam


Voltando à cozinha, trago este pão que virou o pão de todo o dia aqui em casa. Adaptei de uma receita da Andrea. Além de super gostoso, é super fofinho e se mantem assim por alguns dias, devido a presença do iogurte natural.

Eu gosto de usar metade farinha integral e metade farinha branca especial para pão. Se você não gosta de artigos integrais, basta usar somente a farinha branca. No entanto, recomendo que provem ambas as opções. São ótimas!



Ingredientes:

2 xícaras de farinha de trigo integral
2 xícaras de farinha de trigo branca para pães
3 colheres sopa de açúcar refinado
1 colher chá de sal
1 pacote de fermento seco biológico para pães (10 g)
1/2 xícara de óleo vegetal
1/2 xícara de leite
1 xícara de iogurte natural
1 ovo
Farinha de milho para polvilhar as assadeiras


Modo de Preparar:

Numa vasilha grande misturar as farinhas, o açúcar, o sal e o fermento. Reservar.

Numa vasilha de vidro (uso um medidor com capacidade para 2 xícaras da Pirex) misturar o óleo, o leite e o iogurte. Levar ao micro ondas por 1 minuto. Colocar sobre os ingredientes secos. Acrescentar o ovo e misturar tudo muito bem.

Colocar a mistura sobre a bancada da pia e sovar somente até que a massa se apresente homogênea e não grude mais nas mãos. Acrescentar a farinha aos poucos, conforme a necessidade.

Colocar a massa numa vasilha levemente untada com óleo, cobrir com um pano de cozinha limpo e deixar descansar em lugar livre de correntes de ar por 1 hora ou mais se necessário.

Depois deste período remover o gás da massa, moldar o pão a gosto e colocar numa assadeira polvilhada com farinha de milho. Cobrir com um pano de cozinha limpo e deixar descansar por mais 40 minutos em lugar livre de correntes de ar.

Polvilhar os pães com farinha branca e fazer cortes na massa no formato desejado com uma faca de serra para pão. Assar em forno prá-aquecido a 180ºC (350ºF) por 30 minutos. Remover do forno e deixar esfriar sobre uma grade.


Nota:
No inverno a massa demora pelo menos 1 1/2 hora para crescer. Costumo colocar a vasilha com a massa dentro do forno levemente aquecido e desligado para crescer. Cuidado para não aquecer demais o forno. Eu ligo apenas por 2 minutos numa temperatura bem baixa só para quebrar o gelo mesmo.

9 comentários:

♥♥ belinhagulosa ♥♥ disse...

Perdermos um animal de estimação é mesmo do que se fosse um membro de família beijinhos grandes amiga e um xiiicoração...

O pão ficou mesmo muito bom adorei,bjokinhass

Akemi disse...

Ai, Claudia, sinto muito pela Xuxa! Meus olhos marejaram na hora, perder um animalzinho de estimação é por demais doloroso.
Apesar de tantas coisas acontecendo na sua vida, vc ainda arruma um tempinho para me visitar, além de outros blogs, só tenho que agradecer pelo carinho!
Ultimamente ando numa fase padeira, já anotei a receitinha!
Bjss

Gina disse...

Quem tem bichinhos de estimação sabe bem o que representam, mas é a vida...
Toda profissão tem seu lado não tão agradável. Trabalhei 30 anos, os 15 primeiros muito diferentes dos 15 últimos.
Com temperatua baixa, sempre uso esse recurso do forno levemente aquecido.
E os pães, ah, que delícia fazê-los!
Dá um prazer ver um pão assim, recém-saído do forno, não?
Bjs.

Lyh Kirchner disse...

OI Claudia
Sinto muito pela sua perda, já passei por isso e sei o quanto a gente sofre. E sem essa de dizer que era 'só' um bichinho, alguns deles nos entendem melhor que nossos semelhantes.
Quanto ao pão, uau... será que faço? Sou doida por pão, o risco que corro é comer demais e esse parece muito bom!
Beijos

Letrícia disse...

Ô, Cláudia, sinto muito por sua perda. Um dia, a dor passará, e ficarão apenas as lembranças doces e felizes que Xuxa deixou.

Quanto ao pãozinho, que lindo! Tem cara de fofo!

Beijão!

ameixa seca disse...

O pão ficou lindo mas saio daqui de lágrimas nos olhos. Esses bichinhos nos deixam sempre muitas saudades! Bj

Rhay disse...

Que pão maravilhoso...deu água na boca!

Claudia Lima disse...

Amigas muito obrigada pelo carinho. Significou muito.
Não deixem de provar este pão quando puderem, que vale a pena!
Bjs :)

AndreaDomingas disse...

Claudia,

Sinto muito por sua gatinha... sei que é difícil perder um animal de estimação!

Seus pães ficaram fantásticos! Tenho que testar essa sua nova versão! Parabéns!

Bjs